Igreja Prebisteriana do Bairro Belvedere

"LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS É A TUA PALAVRA E, LUZ PARA OS MEUS CAMINHOS."

Salmo 119:105

Blog

CONHECENDO A VONTADE DE DEUS

03.10.2013

CONHECENDO A VONTADE DE DEUS
 
“Santidade é o assunto diário de todo cristão. Ela se evidencia nas decisões que tomamos e nas coisas que fazemos, hora a hora, dia a dia”.                          Chuck Colson
 
A capacidade de escolha está na essência de nossa humanidade. Somos criaturas que fazemos escolhas. Às vezes fazemos escolhas certas, outras vezes escolhemos erradamente. Muitas vezes temos que conviver com as conseqüências de decisões erradas. Quando acertamos nas escolhas, costumamos dizer que Deus nos guiou na direção da Sua vontade. Quando erramos é porque não demos a devida atenção à vontade de Deus. Será isto certo? Ou será que os erros também não nos ensinam alguma coisa?
Creio que uma preocupação legítima na vida de qualquer cristão é, não somente conhecer a vontade de Deus, mas viver de acordo com essa vontade. Muito se discute a respeito desse conhecimento. Alguns afirmam ser possível conhecer essa vontade a partir de percepções de fatos à nossa volta. Outros afirmam que essa vontade se manifesta quando as portas estão sendo abertas, e os propósitos do coração do homem estão sendo alcançados. Mas, será que é só isso? Será que a vontade de Deus não implica em outros elementos e manifestações? Será que a vontade de Deus para a vida de todo cristão não está revelada claramente em sua Palavra?
Creio também, queridos irmãos e irmãs, que a vontade de Deus está claramente expressa na Sua Palavra. Deus nos convida a sermos santos, porque Ele é Santo. É preciso entender que, o objetivo de vida de cada cristão, deve ser buscar fazer coisas que agradem a Deus. A vontade de Deus para nós é a santidade de vida.
Santidade é algo que se evidencia em cada gesto, cada palavra, cada ato e em cada minuto de nossa vida. Conhecer a Deus verdadeiramente é antes de qualquer coisa obedecer à sua vontade. A melhor forma de conhecermos a vontade de Deus é fazermos a pergunta: Isto santifica a minha vida? Se trouxer santidade real, é porque Deus se agrada.
Portanto, a única forma de sabermos se o que escolhemos ou fazemos é da vontade de Deus, é perguntarmos se estamos sendo santificados com as nossas escolhas. Busquemos, pois a santidade como resultado de uma vida transformada.
Está passando da hora de assumirmos a responsabilidade por nossa santificação.
 
Rev. Geraldo Silveira Filho
Pastor da Igreja Presbiteriana do Bairro Belvedere
Belo Horizonte – MG

ALEGRIA DA SALVAÇÃO

27.09.2013

A ALEGRIA DA SALVAÇÃO OU A VERDADEIRA FELICIDADE
Uma das exigências do mundo moderno é a felicidade. Tudo à nossa volta nos 
convida à experimentar a felicidade. O marketing é extremamente convidativo: a 
felicidade pode ser encontrada num carro novo, possante, de linhas arrojadas e 
aerodinâmica moderna; num apartamento espaçoso com várias suítes, 2 ou mais 
vagas na garagem; numa roupa de grife; num sapato moderno feito sob medida para 
os seus pés; numa casa de campo ou praia; numa viagem ao redor do mundo e etc.
No campo da religião não falta quem afirme que a felicidade está em 
experimentar Deus através de “momentos mágicos de arrebatamento”. Para esses, só 
existe verdadeira felicidade espiritual quando o invisível pode ser sentido, 
experimentado através das emoções e sensações. Há inclusive quem afirme que a 
felicidade do homem espiritual é percebida pela quantidade de bênçãos que ele 
consegue ministrar a outros, ou pela quantidade de demônios que a ele se submetem.
Preocupo-me muito com a verdadeira felicidade. Eu também sou mortal e um 
dos meus objetivos nesta vida é ser feliz. Quero ser feliz na minha vida conjugal, na 
minha vida familiar com meus filhos, na minha vida ministerial, na minha vida espiritual 
me relacionando de forma mais intima com o meu Deus, enfim, quero ser feliz.
Olhando para o mundo e seu estado atual, pergunto: “Que motivo eu tenho para 
ser feliz neste mundo?” Respondo sem titubear: “Sou feliz por que o meu nome está 
escrito no livro da vida.”
Para muitos pode parecer uma resposta muito simples e até arrogante, mas 
explico: leiam antes o que Lucas escreve no seu evangelho no capítulo 10 verso 20 
“Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o 
vosso nome está arrolado nos céus.” Jesus vinha discorrendo sobre a autoridade que 
Ele havia dado aos discípulos (o texto mostra a volta dos setenta e seu relatório). O 
mais interessante nesse texto, é que Ele deixa claro que a alegria (felicidade) dos 
discípulos não devia residir no seu poder ou vitória sobre o mundo espiritual, mas 
porque os seus nomes estavam escritos nos céus. Eles deviam se alegrar por que 
eram eleitos de Deus.
Portanto queridos irmãos e irmãs, afirmo que é possível ser feliz neste mundo, 
pois a felicidade do cristão está em que ele é um dos eleitos de Deus. Jesus afirma que 
a consumação da salvação dos eleitos é tão certa, que o seu nome está escrito nos 
céus. Sejamos felizes por que a nossa vitória já está garantida pelo supremo pastor de 
nossas almas: o Nosso Senhor Jesus Cristo.

Rev. Geraldo Silveira Filho
Pastor da Igreja Presbiteriana do Bairro Belvedere
Belo Horizonte – MG

MISSÕES

26.09.2013

MISSÕES
“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em 
nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar 
todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco 
todos os dias até à consumação do século”. Mateus 28:19 e 20
Nos seus últimos instantes com os discípulos aqui na terra, Jesus deixou uma 
comissão, um encargo, uma missão que deveria ser a norma de vida daqueles e de 
outros que viriam no decorrer dos anos se juntarem àquele grupo seleto de pessoas 
que tiveram o privilégio de conviver com Ele. Os homens e mulheres que partilharam 
da vida terrena de Jesus, compreenderam perfeitamente o que Ele queria dizer, e 
rapidamente trataram de comunicar aos outros o propósito e o amor de Deus, 
demonstrado na encarnação do Senhor Jesus.
Quase dois mil anos depois, nós, homens e mulheres modernos, estamos 
negligenciando esta missão deixada pelo Senhor Jesus. A Igreja brasileira mergulhou 
numa crise profunda de valores éticos, morais e espirituais, perdendo assim, em meio 
a essa crise, a sua identidade como igreja missionária.
Deus tem uma missão. Com essa missão, Deus deseja que os homens sejam 
salvos da sua maneira vazia, fútil e sem significado de viver. Deus tem estabelecido 
que, através da obra redentora realizada por seu filho na cruz, os homens sejam 
salvos. Mas essa salvação só alcançará os homens e mulheres dos nossos dias se a 
igreja redescobrir sua missão na terra. É preciso que a Igreja do Senhor Jesus refaça 
sua trajetória missionária, traçada e estabelecida pelos primeiros cristãos, para que ela
realmente atinja os alvos e propósitos estabelecidos pelo Senhor Jesus.
Todo cristão realmente comprometido com o Reino de Deus, é um missionário. 
O “Ide” do senhor Jesus não deve ser entendido como um imperativo, mas como uma 
forma de vida. Não é preciso que você saia da sua casa, da sua cidade, do seu 
estado, do seu pais para fazer missões. Faça missões no seu trabalho, na sua escola, 
no seu lar, no seu círculo de amizade e relacionamento. Seja uma testemunha fiel do 
Senhor Jesus onde você estiver. Fale de Jesus com as pessoas que te cercam usando 
não somente a sua boca, mas principalmente a sua vida.
Missões sempre esteve nos planos de Deus para salvação dos homens, e o 
projeto de Deus passa pela sua vida. Que Deus nos abençoe!

Rev. Geraldo Silveira Filho
Pastor da Igreja Presbiteriana do Bairro Belvedere
Belo Horizonte – MG

Copyright 2013 - Igreja Presbiteriana do Belvedere Big Bang Comunicação